You are here:-, Sinaees-PR-A hora e a vez das startups

A hora e a vez das startups

A partir deste ano, associados terão oportunidade de participar de incubadoras oferecidas pela Fiep em parceria com o Sinaees- PR e a Abinee

O dia 13 de junho ficará marcado na história do Sinaees-PR como a data em que um passo importante foi dado para o desenvolvimento de projetos de cidades inteligentes. Nesse dia, o Sinaees-PR, a Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e o Sistema Fiep lançaram, no Campus da Indústria da Fiep, o programa e edital para inscrições de startups com o foco em Smart Cities. Na primeira etapa, cinco startups foram escolhidas para serem incubada na Fiep. Mas, as inscrições estão abertas, pois o processo é de fluxo contínuo. O programa tem duração de um ano e abrange reuniões de acompanhamento para monitoramento de desempenho dos indicadores e metas.

O presidente do Sinaees-PR destacou a importância de levar a ideia das cidades inteligentes também para as áreas rurais, ampliando as Smart Cities para Smart Regions – termo em inglês que significa desenvolver ações tecnológicas, sustentáveis e inteligentes para o desenvolvimento não apenas das capitais e maiores cidades como também para municípios pequenos e interioranos. “Precisamos ampliar a ideia e promover dados e serviços no âmbito da inovação, passando do urbano para as regiões rurais também”, defendeu. “A melhoria contínua precisa abranger a todo”.

Para o lançamento do programa, o evento contou com a palestra “O Estado da Arte das Cidades Inteligentes”, proferida pelo representante da Agência Catalã de Competitividade, Josep Maria Buades Juan. Ele lembrou que Curitiba pode seguir o exemplo de Barcelona, que ocupa posição de destaque mundialmente, em vários quesitos importantes: é a sexta escolhida quando se pensa em abrir um novo negócio, o quarto maior destino turístico do mundo e é uma das poucas cidades da Europa com uma rede de transporte internacional completa em sua área metropolitana. “A Catalunha é reconhecida por ser um ambiente de negócios dinâmico e diversificado. Lá, as empresas e indústrias se destacam por sua atividade, inovação e competitividade, o que colabora para que a cidade tenha um crescimento em grande escala”, afirmou.

Após a palestra, houve debate sobre a importância de sinergia e criação de um ecossistema propício ao desenvolvimento de startups e cidades inteligentes. “O programa Startup Smart Cities incentiva o empreendedorismo de alto impacto para criar soluções para cidades inteligentes e combina aceleração e conexão entre as empresas nascentes, as indústrias e todo o ecossistema de inovação da cidade”, disse Filipe Cassapo, gerente do Centro Internacional de Inovação da Fiep.

“Precisamos ampliar a ideia e promover dados e serviços no âmbito da inovação, passando do urbano para as regiões rurais também.”
Álvaro Dias Júnior,
presidente do Sinaees-PR

Para o diretor da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Frederico Lacerda, que está à frente do Vale do Pinhão, organismos da prefeitura que conta com ações inovadoras, as startups são fundamentais para o desenvolvimento das cidades. “Quando a gente pensa em cidades, há muitos desafios que precisam ser superados e as startups podem ter um papel fundamental no desenvolvimento de soluções inovadoras. Do melhor manejo do lixo ao trânsito caótico das metrópoles, o que não falta é opção a ser explorada”, ressaltou.

Também participaram da discussão o gerente da regional Paraná e Santa Catarina da Abinee, Jorge Paulo de Aguiar, e o coordenador do Programa Inovativa MDIC, Rafael Wandrey.

As startups interessadas em participar do processo de incubação em Smart Cities podem acessar as informações no link: www.senaipr.org.br/para-empresas/incubadora/

2018-08-08T18:52:17+00:00